Acerca de mim

A minha foto
Poeta por inspiração e imposição da alma... Uma pessoa simples, que vive a vida como se fosse a letra de uma canção, o enredo de um filme, a preparação para uma vida superior, à espera da eternidade e do encontro com o Criador.

sábado, 26 de novembro de 2011

O que fazer com o Advento?


A palavra “Advento” significava em tempos imemoriais a visita de um rei a uma cidade. Também indicava o dia da coroação do soberano. Os cristãos aplicaram à palavra Advento o significado da vinda ao mundo do próprio Deus, que se manifestou em Jesus; mas reservaram o termo “Advento” para o tempo de preparação desta visita. E nós, o que devemos fazer com o Advento? – Preparar a vinda de Jesus!
Poder-se-á perguntar com razão: mas Jesus não veio já? Por que motivo, então, nos devemos preparar como se Ele tivesse de vir outra vez? A pergunta é bem feita, a resposta não é de todo simples. Mas vamos tentar. De facto, o Natal é memória e celebração do nascimento histórico do Filho de Deus. Jesus nasceu, o Prometido nasceu. Nasceu, cresceu, caminhou oculto entre nós, pregou o Evangelho durante três anos, sofreu a Paixão, foi assassinado e o amor do Pai devolveu-O três dias depois à vida.
Porém deve dizer-se que o Natal não é somente uma festa de aniversário. Mas por que é um aniversário devemos ocupar-nos, dentro dos nossos limites, em preparar a festa comprando alimentos, bebidas, convidando amigos para cantar e organizar danças.
A festa exige preparação. E a preparação do Natal chama-se Advento. Porém, a preparação do Advento não é só isso, não é só preparar a mesa da ceia da festa – a Consoada, porque o Natal não é só aniversário do nascimento de Jesus. Os pagãos é que se preparam unicamente dessa maneira. Nós, cristãos, festejamos, alegramo-nos e dançamos no dia de Natal, mas não é este o aspecto principal da nossa celebração. Nós também nos preparamos espiritualmente, deixamos que a luz entre na caverna da nossa vida para que vendo nós a desarrumação procuremos acomodar o lugar que é de Jesus e para o qual Ele vem. A vida dos cristãos é para o mais belo dos filhos dos homens – Jesus!, e o mais belo para o mais belo. Para o mais belo nada menos que o melhor: os melhores sentimentos e o melhor coração, as melhores obras e os melhores pensamentos, os melhores sorrisos e os melhores beijos. Sim, como não ver que havemos de preparar-nos espiritualmente bem para bem celebrarmos a sua vinda?
É certo que Jesus já veio, pois Ele nasceu na história. E há-de vir de novo no fim dos tempos para reconciliar tudo conSigo.
Entrementes, Jesus vem e continua a vir.
A palavra de Deus que nos acompanhará nos próximos domingos ensina-nos que Jesus não veio somente uma vez. Ele continua a vir. Vem e está presente nos acontecimentos alegres e tristes das nossas vidas; vem e está presente em tudo o que acontece no mundo e na Igreja; vem e está presente naqueles que difundem ideias novas, que anunciam palavras de amor, de paz, de reconciliação, naqueles que se esforçam para construir um mundo novo.
Jesus vem e continua a vir nos sacramentos e na assembleia que se reúne no seu amor.
Jesus vem e continua a vir; mas estamos nós prontos para reconhecê-Lo? Sabemos descobrir a Sua presença em qualquer acontecimento da vida? Não sentimos frequentemente medo que a sua mensagem nos perturbe, que exija uma transformação demasiadamente radical dos nossos hábitos? Não preferimos muitas vezes fechar os olhos e os ouvidos?
Há tanta necessidade de que Jesus venha!
Aonde?
Eis alguns exemplos:
Alguém que se deixa dominar pela bebida e começa a dizer loucuras, ofende, torna-se violento com os amigos; volta em seguida para casa, dá mau viver a uns e a outros... Pois bem, poderá alguém dizer que Jesus já chegou ao coração dessa pessoa? Ou então, tome-se o caso de um jovem que não estuda, que repete dois ou três anos seguidos, que não trabalha, não edifica nem se prepara para o futuro... Neste jovem está presente Jesus ou é preciso fazer alguma coisa para preparar a Sua vinda? E numa comunidade cristã cujos membros são invejosos e estão desunidos, falam mal uns dos outros, não se ajudam reciprocamente... Já chegou aí Jesus? E a uma nação onde os cidadãos se matam, onde morreu a alegria da solidariedade, onde não há rumo mas ódios, indiferenças... Já chegou aí Jesus?
Não! Ainda não chegou e, enquanto não forem removidos os obstáculos que impedem a Sua chegada Ele não poderá vir. Sim, Ele nasceu e poder-se-ão celebrar muitas Missas. Mas devem ainda derrubar-se as barreiras e aterrar os vales que dividem os homens, porque tudo aquilo que separa os irmãos afasta de Cristo.
As leituras do Advento alertam-nos para a vigilância, para mantermos os nossos olhos bem abertos para podermos descobrir e preparar os caminhos que Jesus escolheu para nos libertar de todos os males nos quais buscamos a felicidade, mas que, em verdade, causam apenas muito sofrimento.
Vem, Senhor Jesus!
Retirado de:  Chama do Carmo

4 comentários:

Alfa & Ômega disse...

Felipa, excelente texto e fez-me lembrar exatamente como eu ministrava o curso para os catequistas , ensinando o Ano Litúrgico. Eu fava da origem da palavra Advento, como cita o texto escolhido por vc. Senti saudades. bacana isso! Amei! Abração!

Ailime disse...

Felipa,
Obrigada por esta explicação tão completa acerca do Advento.
Tempo de vigilância, oração e conversão.
Sim, o Senhor veio, vem e virá sempre!
Em cada dia das nossas vidas vamos tentar proceder como Ele nos ensinou.
Excelente partilha.
Bom Domingo.
Um beijinho,
Ailime

Utilia Ferrão disse...

Felipa.
Muito bem explicado o que é o Advento.
Quer entrar na organização da caminhada como no ano passado?
Ou este ano não.
É que este ano as coisas complicaram-se muito cá por casa.
Na minha página do facebook estão os participantes de faz hoje um ano.Gostei de frisar os tempos principais e cruciais consigo
Obrigada.
E um santo domingo

Dulce disse...

Bons ensinamentos amiga Felipa. Obrigada por tão belo texto.
Desejo que a luz de Jesus incida mais e mais no seu coração. Um bom e produtivo Advento.
Um beijinho