Acerca de mim

A minha foto
Poeta por inspiração e imposição da alma... Uma pessoa simples, que vive a vida como se fosse a letra de uma canção, o enredo de um filme, a preparação para uma vida superior, à espera da eternidade e do encontro com o Criador.

domingo, 20 de março de 2011

Poema ao Espírito Santo

(Imagem da Net)

Espírito Santo de tantos nomes, meu Amor,
“Tu” sem rosto, sem corpo, sem medidas nem figura…
Ternura maternal do meu Criador, Sedução amante do meu Deus,
Liberdade, Encanto, Desvelo, Ciúme, Zelo…

Espírito Santo de tantos nomes, sem formas nem limites,
que não cabes nas fronteiras de nenhuma das nossas verdades,
não obedeces a nenhum dos nossos senhorios,
não Te acanhas à sombra de nenhuma das nossas grandezas,
não Te resignas diante de nenhuma das nossas maldades,
não Te escandalizas por causa de nenhuma das nossas misérias…
Ninguém Te possui…
e, ao mesmo tempo, vivo em mim a certeza que estás ao alcance de todos…

Meu Amor, cuja presença é como a brisa que passa,
"ninguém sabe de onde vem nem para onde vai,
mas é possível escutar a voz do seu murmúrio"…

…como o vento que corre e ninguém consegue agarrar ou guardar no seu peito,
mas leva consigo quem tiver asas…

…como a água que salta da nascente e se faz corrente tão discreta quanto fiel
que fecunda e reverdece toda a terra que se lhe puser a jeito pelo caminho…

…como a labareda viva do fogo que consome em si a mão que a quiser dominar…

…como óleo puro, unguento,
que penetra e purifica, cura, renova, serena, fortalece…

Espírito Santo de tantos nomes,
sem rosto nem corpo, mas Amor verdadeiro
de Quem a minha mente não é capaz de imaginar contornos,
mas o meu Coração percebe o jeito, as manhas, as minúcias…
...e deseja as surpresas…

Meu Amor, segredo messiânico de Jesus,
Unção e Encanto do seu Coração…

Espírito Paráclito, Espírito de Força e Consolação
como Jesus te prometeu aos discípulos atarantados com a sua morte,
segredo da Fidelidade dos Profetas e dos Apóstolos
quando chega a hora do testemunho até dar a Vida…

Espírito que conduz à Verdade inteira,
assim te prometeu Jesus aos discípulos à procura
da compreensão das suas palavras, dos seus gestos,
da sua morte e da sua vitória pascal…
Tu fazes compreender todas as coisas, não como quem explica ou ensina,
mas fazendo-nos pertença do próprio mistério da Vida em Abundância
que a vitória pascal de Jesus inaugurou.

“Amor de Deus derramado nos nossos corações”,
chamava-te o Apóstolo Paulo, e “Espírito de filiação
que nos geras como filhos de Deus-Pai,
renascidos na ressurreição de Jesus,
eleitos num admirável mistério de pertença filial
como membros de um Corpo universal do qual ele é a Cabeça,
o primeiro, o mediador, e Tu és o Sangue Vivo e Vivificante…

Dom da plenitude dos tempos,
pedagogia do Amor paternal de Deus
que no nosso íntimo nos vais ensinando a dizer “ABBA, Papá”,
até tudo em nós se transfigurar em gratidão filial e bem-aventurança…

Espírito Santo de tantos nomes, meu Amor, ensina-me a falar de Ti…

Amo-Te tanto…
Ensina-me a falar de Ti, sem palavras que ousem prender-Te ou definir-Te,
mas que ao mesmo tempo não sejam apenas “poesia”…

Ensina-me a falar “à Jesus”…

SANDRO VASCONCELOS

(Já publiquei este poema aqui, o ano passado, mas hoje senti necessidade de o publicar de novo)

2 comentários:

Alfa & Ômega disse...

Apesar de muito longo, esse poema é extraordinário, Felipa, minha muito querida amiga que comparece fielmente em nossos posts. Obrigada por ter sido agraciada com esse dom: de tornar a todos ao seu redor felizes. O poema fala tudo, mas deixemo-nos Ele agir? Bjbjbjbj

Regina F.Murbach disse...

Felipa, vc. é realmente uma pessoa sublime, sempre com poemas lindos, que nos traz ensinamentos Belos. Obrigada por me visitar. Abraço de uma amiga do outro lado do oceano ,mas que te admira muito.Bjs.